21 de mai de 2009

Meu sonho

Pode ser que meu sonho seja assim
Te dizer quase tudo que você é pra mim
O que quero, o que espero
Sonho em te ver aqui
Sem rodeio solto os freios
Canto o amor por ti

Se me calo, tenha claro
Que é por refletir
Nas minúcias das carícias
Que eu sonho em sentir
Ter teu gosto ver teu rosto
Feliz a me pedir
Mais carinho, mais promessas
Que eu sonho em cumprir

PARALAMAS DO SUCESSO

E.x.i.s.t.e.m...p.e.s.s.o.a.s...

q.u.e...a...g.e.n.t.e...e.s.c.o.l.h.e...p.a.s.s.a.r...3...m.e.s.e.s

16 de mai de 2009

Resumindo tudo... 6 anos!

O QUE ONTEM ERA ESPERANÇA,
HOJE É LEMBRANÇA
E AMANHÃ SERÁ SAUDADE...

Sentei na frente do computador do meu irmão, porque estava em sampa e ia dormir por lá... com uma árdua tarefa: redigir um texto que traduza, em poucas palavras, o que foram 6 anos de faculdade... difícil né? Também achei... quando se fala de tempo eu gosto muito de associar com um período de vida, por exemplo, é muito tempo quando se fala em uma criança... em 6 anos a criança se cria, vai do simples encontro de gametas ao primeiro dia na escola... com 6 anos uma criança já começa a ser alfabetizada... e é assim que eu me dou conta de como 72 meses de gestação de um médico é tempo pra carambaaaa... e digamos que ao final disso a gente saia como uma criança recém-alfabetizada, mas que ainda faz erros crasos de ortografia, ainda tem a letra garranchada e acaba virando chacota em casa pros irmãozinhos mais velhos... na verdade acho que a sensação é bem essa: sou uma médica pré-escolar com muita coisa por aprender... me baseei nisso para escrever o texto que, se Deus quiser, será lembrado por todos da XXXVI Turma da minha amada Medicina Mogi e, sinceramente, acho que deu certo... pq no final eu chorava como uma criança de 6 anos que sou!!!

10 de mai de 2009

3:16h

Naquela noite em que você descobriu que exitem lanchonetes mexicanas 24h... que existem mais bares gays perto da casa do seu irmão do que você imagina... que é possível rir durante 5h seguidas... que só uma pessoa lhe faz tirar o pijama e trocar de roupa para fazer nada pela capital paulista... que subir e descer a R. Augusta 3 vezes pode ser sensacional... que algumas pessoas (não você) fazem sem-vergonhice no banheiro do bar e atrasam a fila... que você adora cama pequena... que você não sente mais frio... que você pode dormir dez ou só duas horinhas ou nenhuma, mas será sempre melhor com ele do lado... e que você está perdidamente apaixonada e já não sabe mais o que faz, senão pensar nele... eram 3:16 quando o tempo parou!
"SEU EU QUERIA ENLOUQUECER
ESSA É MINHA CHANCE
É TUDO QUE EU QUIS
SE EU QUERIA ENLOUQUECER
ESSE É O ROMANCE IDEAL"

6 de mai de 2009

More than words

A graça das palavras não são suas letras, sua sonoridade ou como de forma fascinante compõem frases memoráveis, mas talvez seja a possibilidade de expressar os mais íntimos desejos e sofrimentos de forma perfeita ou soarem terríveis quando erradas... palavras mal colocadas podem derrubar reinos, despedaçar corações, estragar canções... a palavra dita e a flecha lançada, já me contou o provérbio, são coisas sem volta... preocupa-me cada vez mais com o que sai de meus pensamentos sem filtro (em letras ou sons) e tento interpretar da melhor maneira possível as palavras que me proferem... Tenho plena noção que a explosão verbal alivia, mas deixa mortos e feridos, cicatrizes profundas...
"IT'S NOT THAT WANT YOU
NOT TO SAY, BUT IF YOU ONLY KNOW
HOW EASY...
IT WILL BE TO SHOW ME HOW YOU FEEL"