30 de out de 2009

O discurso

"Bom, eu tenho que assumir que no vestibular eu prestei Medicina Veterinária, Biomedicina, Biologia Marinha e, por insistência do meu pai, Medicina. Acho que minha vontade de conhecer o ser vivo não imaginava que eu fosse me apaixonar pelo SER HUMANO. Pelas suas doenças, suas vontades, seus sintomas e seus medos, eu me apaixonei pelo SER HUMANO por inteiro! E nestes seis anos eu aprendi mais que uma profissão, eu aprendi um estado de espírito, um sacerdócio. Aprendi bem mais que antibióticos e aquele quadro “arrastaaaaado”, insidioso, de febre baixa da pneumonia atípica na infância, eu aprendi a ouvir, a ter calma, paciência, um pouquinho... que quando a gente gosta do que faz, o tempo passa devagar, tenha você 60, 10 ou 3 anos de formado! Que tão importante quanto aquele pré-natal de alto risco, é o riso, a compreensão e a alegria de estar ali, auxiliando sua paciente ou falando pela 3 vez sobre bacia com seus alunos. Infecto e histórias de vida no Emílio Ribas, suturas, drenagens e apendicectomias, às 2 da tarde e 2 da manhã. A educação, o respeito, a postura e a ética médica, que só se aprende com exemplos. A dedicação de quem opera um timoma pela 4 vez e suporta em si as expectativas de uma vida inteira pela frente. O carinho ao paciente que lhe dá toda aquela atenção, mesmo não entendendo direito o que você diz, nem o que você escreve e sabendo que você é um pneumologista que fuma. É mais que uma profissão, é credibilidade, é força e esperança a cada 5 minutos no pronto-socorro, é suportar uma cirurgia de 12 horas, é cuidar de um infarto, de uma depressão e de um piti! É chorar pelos amigos que foram e recepcionar os que estão chegando. É passar um intra-cath, um stent aqui, outro ali, é passar visita depois de 24 horas no ar! É uma prova de resistência, que graças a todos vocês que estão aqui e também pelos que não estão, eu pretendo ganhar.

Fico pensando que se eu entrasse na sala errada, não sei, numa turma de direito, eu teria me formado advogada ano passado. Agradeço todos os dias por ter entrado na sala certa, ter conhecido pessoas maravilhosas como vocês, meus mestres, e poder levar para sempre essa lição de vida que eu aprendi em tão pouco tempo.

Nunca será suficiente, mesmo assim, Obrigada!"

21 de out de 2009

8 meses

A gente briga, a gente xinga, a gente chora, termina e volta, dá barraco, dá vexame, dá presente, dá carinho, fica junto, fica sozinho, fica rindo, fica bravo, fica por cima, fica por baixo, faz farra, faz churrasco, faz amigos, se abraça, se beija, censurado... é tempo suficiente para muitos altos e baixos, para conhecer muitas qualidades e defeitos, para se odiar mortalmente 5 minutos e se amar para sempre depois... meu infinito... vou te contar um segredo: já juntei seu sobrenome no meu, pensei na nossa casa, nossos cachorros e nos nomes dos nossos filhos... hihihi... coisa de menina (você me entende)... se eu te tiro a paciência é pq eu perdi o juízo faz tempo...t.e...a.m.o...

"A CASA É SUA
POR QUE NÃO CHEGA AGORA?
ATÉ O TETO TÁ DE PONTA CABEÇA PORQUE VOCÊ DEMORA

A CASA É SUA
POR QUE NÃO CHEGA LOGO?
NEM O PREGO AGUENTA MAIS O PESO DESSE RELÓGIO"

15 de out de 2009

A dor do poeta...

O poeta não vive sem sofrer... fato! E não escreve também... A necessidade de estar mal talvez seja desculpa para escritor ruim (aquela verborréia que surge quanto ele chega ao auge da fossa), mas parece que realmente as canções ficam mais melódicas (e melancólicas) depois de uma dor, de cotovelo, de chifre... ou talvez você tenha mais paciência para entender a profundidade do poço de onde o autor recita quando você também está dentro dele... Nada toca mais o ser humano do que frases de amor, correspondido, desiludido, platônico... enfim... amar e ser amado é lindo! Amar e não ser amado é no mínimo inspira-dor...

Não vou contar nenhuma novidade ao dizer que o cantor Herbert Vianna, do Paralamas do Sucesso, sofreu um grave acidente de avião, onde sua esposa faleceu. Assisti essa semana o documentário "Herbert: de perto" e gostei do que ele disse sobre a esposa no fim, era algo assim... um pedido da Lucy: quando você for escrever sobre mim, não faça nenhuma daquelas músicas tristes que fazem todo mundo chorar, tá! Nossa música tem que ser sempre muito feliz (assim como eles eram...)

Depois que Lucy faleceu, ele escreveu:

"NÃO QUERO ESTAR NESTE LUGAR E VER VOCÊ PARTIR
EU QUERO TE ESPERAR AONDE VOCÊ QUER IR
TE RECEBER, TE ACOMODAR, TE OFERECER A MÃO
PODER CANTAR, TE ACOMPANHAR AO VIOLÃO

QUERO TE VER DE PERTO
QUERO DIZER QUE O NOSSO AMOR DEU CERTO."

...e eu chorei...

7 de out de 2009

Little lies, little legs...

Hoje nem falo sobre mim... nem falo sobre ninguém que tenha uma suma importância no meu dia-a-dia... mas falo sobre mais uma situação irônica da vida que já se passou na minha... sabe aquela coisa que você não deveria ter feito, em hipótese nenhuma, mas você vez... e agora finge que só Deus foi testemunha... mas infelizmente não... sobraram cúmplices e provas, faltaram álibis e você foi réu por um instante e condenado para sempre... pois é, pois é, pois é... não estou aqui para brincar de "advogado do Diabo"... a muitos e muitos posts atrás eu deixei bem claro que cada um é responsável completo por tudo que faz e deve arcar com as consequências sem reclamar e começar do zero se for preciso (muitas vezes sem qualquer ajuda)... mas não é bem isso que queria enfocar hoje... tava pensando em falar sobre as (des)graças do destino... como eu já disse pra uma amigona minha: "Eu tô tranquila com tudo, pq o que eu tiver que saber eu vou saber... de uma forma ou de outra a verdade aparece!" ...e pra mim sempre foi simples assim, eu acho que tenho um santo forte com um super-master-plus GPS pra detectar qualquer ato lesivo contra a minha pessoa... mas hoje fiquei sabendo que não é só o meu santinho que tá com tudo... e conclui que o negócio não é o Santo, mas sim a atitude em si... acho que o peso na consciência deve ser tanto que atrai... a vontade de manter segredo é tamanha que o fato ironicamente se revela... e quase sempre cedo demais... por isso acho não me preocupo com coisas e.s.c.o.n.d.i.d.a.s... a verdade sempre acaba aparecendo... na hora certa!

Eu rio... pq ela sempre se escancara na minha frente!


"PRA QUE MENTIR SE TU AINDA NÃO TENS
ESSE DOM DE SABER ILUDIR?
PRA QUÊ?! PRA QUE MENTIR
SE NÃO HÁ NECESSIDADE DE ME TRAIR?"

um brinde aos pombinhos