30 de dez de 2010

(In)decisão

Não sei, não sei... não sei se fico ou se passo... momento de mudanças: de ano, de cidade, de especialidade... só queria uma vozinha certeira no pé do ouvido dizendo: "vai, pode ir q eu garanto", mas nada, nem sussurro, nem gemido, nem um zumbido de consolação me sopra nesse vento o que fazer do meu futuro... taí, mês que vem, janeiro escancara a porta de 2011 e me bota pra fora de casa... sem aviso prévio, se joga, "ti vira negaum q você não nasceu quadrado"... espero que dê certo, mesmo sem saber ainda o quê... que dê, que Deus que deu... e se deu, adeus!



Acho que surtei de leve, desculpa bloguinho abandonado...



"ANDAR COM FÉ EU VOU
QUE A FÉ NÃO COSTUMA FALHAR"
Published with Blogger-droid v1.6.5

22 de dez de 2010

primeira tentativa...

Agora eu posso blogar do meu celular. Será q vai dar certo??? E pra quem não conhece esta é a Madonna, o ser das trevas, em um de seus raros momentos de calmaria (acho que ela já devia estae satisfeita de sua dieta a base de sofás)...
Published with Blogger-droid v1.6.5

27 de set de 2010

doze meses completos!!!


Eu nunca pedi um amor perfeito, paixão à primeira vista, ligações no dia seguinte, flores, bombons, serenatas e final obviamente feliz... mas eu quis um amor desvairado, descontrolado, alterado e despedaçado em que se junta os caquinhos um a um até perceber quão lindo esse mosaico fica. Eu quis conhecer alguém por uma garrafa d’água, ligar pra pedir de volta a saia, sair e descobrir que ele gosta de Chico Buarque. Eu quis ter crises de ciúmes, ter fim e ter volta (várias vezes), ter bebedeira e ressaca, ter mil histórias pra contar até, finalmente, ter um namoro. Eu quis ir ao buteco, ao bar lésbico, à Augusta, ao pesqueiro, à Virada Cultural, à Estrada Real. Eu quis ouvir muita coisa: sentimentos, lamentos, crises, neuras e desconfianças até, finalmente, ouvir que me amava. Eu quis um amor agitado, desconjuntado, imperfeito, como todo humano deve ser. Eu quis você, do seu jeitinho marrento e brigão, com sua pintinha na bochecha, seu pé chato e seu dragão.
Eu sonhei um amor assim: que significasse tudo que você é e mim!



"EU SEI E VOCÊ SABE, JÁ QUE A VIDA QUIS ASSIM
QUE NADA NESSE MUNDO LEVARÁ VOCÊ DE MIM
EU SEI E VOCÊ SABE QUE A DISTÂNCIA NÃO EXISTE
QUE TODO GRANDE AMOR
SÓ É BEM GRANDE SE FOR TRISTE
POR ISSO, MEU AMOR
NÃO TENHA MEDO DE SOFRER
QUE TODOS OS CAMINHOS ME ENCAMINHAM PRA VOCÊ

ASSIM COMO O OCEANO
SÓ É BELO COM LUAR
ASSIM COMO A CANÇÃO
SÓ TEM RAZÃO SE SE CANTAR
ASSIM COMO UMA NUVEM
SÓ ACONTECE SE CHOVER
ASSIM COMO O POETA
SÓ É GRANDE SE SOFRER
ASSIM COMO VIVER
SEM TER AMOR NÃO É VIVER
NÃO HÁ VOCÊ SEM MIM
E EU NÃO EXISTO SEM VOCÊ"

OBS: um ano ontem... mas eu tava mto ocupada para postar ¬¬"

22 de set de 2010

Tchau Moninha!




Eu a trouxe lá de Campinas, de Paulínia pra ser mais exata... achei brincando com seus irmãozinhos num pesqueiro e não tive dúvidas, alterada, a coloquei dentro da bolsa (sim, ela cabia na minha bolsa) e carreguei a gatinha para Mogi das Cruzes... no dia seguinte, de ressaca, que pude ver como era linda a gatinha que eu achei: branquinha com manchinhas marrons, olhos azuis, meia cara pintada... um charme! Viralatinha de tudo, desmelinguida, magrela e folgada... não causou boa impressão quando escalou a camisa do meu pai ou quando pulou na minha alérgica cunhada, mas conquistou todos!!! Meu pai dizia que ia mandar ela pra FEBEM de gatos menores infratores, eu a chamava de "Gata-aranha" toda vez que ela se arriscava a escalar alguma coisa, além de ter várias musicas temas para ocasiões diversas... conforme foi crescendo ela esqueceu que era vira-lata... se achava gata de madame ou pior... a criança da casa! Só fazia o que queria, só tomava água corrente (tinhamos que abrir a torneira), tinha que tomar leite todo dia e até na cama acabava ocupando uma boa parte, aquela felina espaçosa! Mas como me alegrava vê-la todo dia em casa, pulando no meu colo, se jogando no tapete da sala, enchendo minha vida de pêlos brancos que voavam por todo lugar... Hoje não foi assim, voltei do plantão e ela não estava, não dormiu em casa... não dormiu, descansou... encontrei-a do outro lado da rua, de coleira ainda... a Ramoninha foi atropelada (provavelmente ontem à noite) e tudo agora será apenas uma alegre lembrança do primeiro bichinho que eu tive realmente meu e que alegrou a minha vida por 10 meses...










Fica em paz, meu denguinho! Mamãe te ama muito!!!


"GATA ARANHA, GATA ARANHA
MUITA GATA E MAIS ARANHA,
CUIDAAAAAAAAADO!
É A GATA ARANHA!!!"

18 de jul de 2010

O que você mais teme...


...é o que te acontecerá. Surtando um pouquinho.

17 de jul de 2010

Aquela vontade imensa de sumir do mapa...

acabei de fazer a cartase (quando você vomita um monte de verdades para ver se melhora) e simplesmente sumiu... acho q eh isso... ateh meu blog naum quer saber dos meus problemas... mais um... okey... tks... sai para beber q eu vou dormir q eu ganho mais nesse meu humor deploravel!

3 de mai de 2010

...meus limites e minhas dúvidas...

Mais uma bomba, uma crise, inferno!!! Mais um...


Às vezes parecia
Que de tanto acreditar
Em tudo que achávamos
Tão certo...

Teríamos o mundo inteiro
E até um pouco mais
Faríamos floresta do deserto
E diamantes de pedaços
De vidro...

Mas percebo agora
Que o teu sorriso
Vem diferente
Quase parecendo te ferir...

Não queria te ver assim
Quero a tua força
Como era antes
O que tens é só teu
E de nada vale fugir
E não sentir mais nada...

Às vezes parecia
Que era só improvisar
E o mundo então seria
Um livro aberto...

Até chegar o dia
Em que tentamos ter demais
Vendendo fácil
O que não tinha preço...

Eu sei é tudo sem sentido
Quero ter alguém
Com quem conversar
Alguém que depois
Não use o que eu disse
Contra mim...

Nada mais vai me ferir
É que eu já me acostumei
Com a estrada errada
Que eu segui
E com a minha própria lei...

Tenho o que ficou
E tenho sorte até demais
Como sei que tens também...

9 de mar de 2010

Hoje não dá!

''SÓ NOS SOBROU DO AMOR A FALTA QUE FICOU...''
L.U. nas minhas melhores fossas desde os doze...

1 de mar de 2010

Dói...

.m.u.i.t.o...r.i.d.í.c.u.l.o.


Dói a boca do estômago, de estar com fome e não querer comer; dói a consciência, de tudo aquilo que ninguém deveria ter dito; dói a cabeça perdida e os olhos, inchados, dói a noite que eu não dormi; dói os pacientes que eu atendi e o pensamento longe; dói a boca rachada e a cara estampada o estresse que eu tento esconder; dói tudo aquilo que eu espero, mas não posso exigir de ninguém; dói ver que as coisas mudam, mas não por mim; dói pensar que a única pessoa que não está calma sou eu; dói não ter o meu próprio remédio; dói piorar tudo a cada palavra e não aguentar ficar calada; dói querer um pouco mais de tudo e a certeza de mais nada; dói pensar que nessa avalanche eu joguei a primeira pedra e tenho que matar no peito todas as pedradas; dói não poder conversar e continuar a atender; dói não ter tempo nem pra sofrer sossegada; dói a garganta tentando segurar o soluço da lágrima que insiste em descer; dói e vai continuar doendo eu sei, eu conheço e já deveria estar preparada, mas não adianta falar ou escrever; que nenhuma palavra me faz parar de doer (nem parar de rimar ridiculamente...)

Saudade a gente sente... fazer o quê?




Mais uma vez, parabéns, sucesso, tudo de bom e que Deus te proporcione tudo que há de melhor para essa sua boca gigantesca... e nunca foi privilégio de ninguém falar coisas sensatas no auge de
uma briga, não seria um luxo meu... mas sempre foi obrigação de todos arcar com as consequencias do que é dito, nem que isso te custe fronhas molhadas e muito mais maquiagem que o de costume (nada!)


"HÁ ALGO ERRADO NO PARAÍSO
É MUITO MAIS QUE CONTRADIÇÃO
SOU EU CAINDO NUM PRECIPÍCIO
VOCÊ PASSANDO NUM AVIÃO

VAI VER, QUE A CONFUSÃO
FUI EU QUE FIZ, FUI EU!"

25 de fev de 2010

Trabalhador brasileiro


96h de plantao no Carnaval, sem noites de sossego em casa e sem fim de semana por tempo indefinido... Como me cansa essa vida de peão!!! Cadê o glamour?

14 de fev de 2010

Guess who's back?


A todos que torceram por mim... Obrigada! A Ramoninha voltou!!! E antes q perguntem, isso virou msm quase um microblog, pq agora eu só tenho tempo de postar pelo celular. Aiai, preciso pagar meus mil pulos pra São Longuinho... Q saudade da gata prodiga!!!

11 de fev de 2010

Be loved lost cat...


Saudades da branquela, da fogueta, da moninha... Do primeiro bichinho meu de verdade... Minha filhinha, minha gatinha... Uma mãe tão negligente

20 de jan de 2010

Recompensa necessária


Depois de 6 anos, pouco sono, muitas provas, erros, acertos e lições, todas as mudanças da vida. A passagem para a nova fase se faz por um cheque, pedacinho de papel que me faz pensar: ''Papai, virei gente grande!'' ...esperando os próximos, mas pode pagar em dinheiro!

12 de jan de 2010

Desapego e a fatalidade!

Espere o melhor, prepare-se pro pior e aceite o que vier...





A ansiedade é a pior inimiga sempre, pra tudo... a falta de força, a vontade de desistir e a energia estranha que tudo está pré-escrito, predestinado, pré-frustrado... esperar, nunca um forte aliado... daí é mais fácil imaginar que o pior irá fatalmente acontecer, como se chamasse, sentada no seu trono, no fundo do seu poço... saber que tudo é possível quando se atropela qualquer um ao seu redor e o campo se fecha mais e mais para que o latifúndio alheio se forme... e chega o momento de não ser suficiente e é necessário tomar, se apropriar, marcar território ultrapassando as divisas anteriores... sem forças para delimitar minhas posses, ultimamente achando mais facil e menos doloroso abrir mão de uma vez, sem esforço, o que era pra ser meu deveria ficar, sem força, sem briga, sem transtornos nem paranóias, mas nem sempre pensam assim... brigar com unhas e dentes por algo que deveria ser obviamente seu com alguém que "just can't let it go" dificulta muito o serviço ainda mais quando não há a mínima vocação para Campeã Mundial de Cabo de Guerra... em qualquer desavença eu sou a bandeira branca... a trégua, o pedido de arrego até antes da hora... por que, tantos concordam, que há a hora certa pra se desistir, mas não sei... tudo que eu quero ultimamente têm ido com tanta facilidade e eu estou chegando ao desapego, onde não há mais ânsia, por não haver limites nunca, pra ninguém... tudo pode não ser em instantes, tudo que existia pode ser levado pela enxurrada como uma enchente que arrasa uma cidade... e tudo que eu quero, tudo que eu faço eu me apaixono... e tudo que eu perco, que eu abro mão me dói como um amor mal curado.












"THERE WILL BE AN ANSWER, LET IT BE."