25 de jan de 2009

Empatia...

Tô querendo comentar sobre um assunto que não me envolve, mas poderia ser meu...

Você não quer tal pessoa, mas não quer larga-la pq um dia ela pode ser "necessária"... então fica alimentando aquele sentimento ambíguo de "nem fod* e nem sai de cima"... e a bobinha fica lá esperando, por mais que ela saiba que você não é exclusivo dela, vc ainda é um pouquinho dela e, infelizmente, para um mulher apaixonada, um pouquinho já basta, um sorriso seu, um carinho, um minuto da sua atenção, uma ligação inesperada, um convite para sair ou mesmo aceitar um convite, saber que ele quer te ver já deixa a xonadinha feliz... mas a outra face da moeda também arrasa, destrói tudo, como uma ventania sobre o nosso lindo castelinho de areia... a ligação não atendida, o sorriso negado, a atenção não dada, o convite recusado, fazem um mal, estragam a noite, liberam aquele sentimento de "fúria interior"... pq?????? Pq ele fez isso comigo, oq eu faço de errado, não consigo fazê-lo se apaixonar por mim???

Agora falando de mim, falando minhas opiniões sobre o assunto: Acho de suma importância para um solteiro sem perspectivas futuras manter ativo os seus deliverys, steps, casos e afins... todo mundo precisa de alguém num momento de carência... mas acho importante também o simancol, deixar as regras desse joguinho bem clara para uma das partes não começar perdendo, perdendo a cabeça e se apaixonando... nessa relação não pode haver sentimento, só fará sofrer e nem sempre o outro lado entende, mas perceba, entenda... tem coisas que não existe cura no mundo, uma delas é a Paixonite Aguda Feminina... acomete qualquer idade, classe, etnia e credo... até as loiras da balada... elas também tem direito de se apaixonar pela pessoa errada... e a situação é pior... pq às vezes os esforço para provar que você vale a pena para um investimento a longo prazo é tão grande de acaba te esgotando, dar muito de si para o outro te deixa meio vazia e aceitar situações pela simples vontande de tê-lo por perto faz você perder o mais valioso: o AMOR PRÓPRIO! E o meu grande medo é acabar assim: um carcaça bem cuidada, uma aparência perfeita, batendo cartão em todas as baladas, buscando desesperadamente alguém que não me quer, com meus sentimentos aos trapos, com meu orgulho no chão e sem o meu amor próprio... e ai pesando: Quem deve gostar mais? Ele ou eu? Quem deve sofrer? Uma relação ou uma competição? Não quero ir para uma queda de braço... sempre fui fraca demais, admito... por isso não gosto de jogar com alguém que sabidamente irei perder...

Esse post não é sobre mim, mas poderia ser... ele é uma crise de empatia por uma menina que eu não conheço, mas compreendo completamente a sua situação...

"PRA QUE
SOFRER COM DESPEDIDA?
SE QUEM PARTE NÃO LEVA,
NEM O SOL, NEM AS TREVAS
E QUEM FICA NÃO SE ESQUECE
TUDO O QUE SONHOU, EU SEI
TUDO É TÃO SIMPLES QUE CABE
NUM CARTÃO POSTAL
E SE A HISTÓRIA É DE AMOR
NÃO ACABA TÃO MAL."

Nenhum comentário: